sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Ao Mar


Meus pés se acalmam na areia e o caminhar se transforma em prazer instantâneo. Um tanto de coloridos e burburinhos não superam o encanto das incansáveis ondas adornadas pela branquidão da espuma.
A cada vez que vejo o mar, assombro-me com sua beleza. Se encontrar uns coqueiros por perto... ê vontade de permanecer, simplesmente, lá em suas sombras.
Acaso tivesse um mar para admirar todas as manhãs de minha vida, teria a alma sossegada os dias inteiros.  Quando o visito, celebro e guardo sua visão emoldurada. Armazeno sua beleza mentalmente — em quantidade. Conservo um lado de meu olhar em suas ondas e preservo o mar junto de mim. Quantas vezes busquei seu sossego e o encontrei nas lembranças?
Como em sonhos...
A pele iluminada, os cabelos em voo, o sorriso inevitável no rosto. Suspeito que seja felicidade - poderia ser liberdade?






***

To the sea


My toes get loose on the sand and walking becomes an instantaneous pleasure. A plentiful of colors and murmurs don´t overcome the enchantment of the tireless waves adorned by the foam whiteness.
Every time I contemplate the sea I am astonished at its beauty. If there are some coconuts nearby I wish I could simply rest there under their shadows.
If I had a sea to admire every morning of my life I would have a peaceful soul during all day long. Having a chance to visit it, I celebrate and save its vision framed. I stock its grace in my mind - abundantly. I keep a side of my sight in its waves. I retain the sea feeling with me. How many times I searched for its calmness and found it in my memories?
Like dreams…
The illuminated skin, flying hair, an inevitable smile on my face. .. I wonder that is happiness – Could that be freedom?






***
Texto - Jomara C Ribeiro. Fotos: Jomara C Ribeiro e Marcelo Andrade - Se for reproduzir, favor creditar o blog.
Text - Jomara C Ribeiro - Photos: Jomara C Ribeiro e Marcelo Andrade - If you're willing to reproduce, please quote the blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário